terça-feira, outubro 18, 2011

Tudo está posto.
















Tem dia que o silêncio pesa. Tem dia que é uma bênção.

Hoje, o silêncio bem-vindo como uma manhã de sol depois de dias de chuva, me afaga os ouvidos com a maciez do veludo.
Penso na fragilidade das coisas, na efemeridade da vida, na insignificância do que somos diante da imensidão  e do caos do universo.
Nada é para sempre, e a gente só se dá conta disso quando de repente a vida parece parar diante do espanto. 
Hoje eu queria a mesma alegria e esperança no futuro que aqueciam meu coração no dia do Tanabata Matsuri.
Hoje eu queria a certeza da imutabilidade que sempre se descortinava nos Natais e festas de Ano Novo.
Hoje eu queria a rotina monótona dos domingos, as horas paradas, o tempo suspenso.
Hoje eu preciso me reorganizar, me refazer, me reestruturar; esquecer o passado, apagar o presente, desviar do futuro.
A certeza é frágil, os dias longos, o vazio imenso. E tudo me parece tão grande, tão longe, tão difícil.
Por isso o silêncio é bem-vindo. As palavras secaram e emudeceram a alma.
O sonho há tanto tempo acalentado parece agora descorado e vulgar, como cortinas gastas pelo tempo.
Não há mais motivo, não há mais coragem.
Não há mais o que dizer. 
Tudo está posto.

quarta-feira, outubro 12, 2011

Feliz Dia das Crianças!

Para aquelas que não podem ser crianças porque trabalham e são exploradas.Para aquelas que não podem ser crianças porque sofrem abuso.Para aquelas que não podem ser crianças porque são espancadas.Para aquelas que não podem ser crianças porque estão drogadas.Para aquelas que não podem ser crianças porque convivem com armas e crimes.Para aquelas que não podem ser crianças porque passam fome.Para aquelas que não podem ser crianças porque são prostituídas.Para aquelas que dormem na rua e se lavam na água da enxurrada.Para todas as crianças esquecidas por Deus e pela humanidade e que, apesar de tudo ainda se encantam e sorriem diante de uma bola, de uma boneca, de um sorvete.Hoje eu queria ser criança de novo para achar que o dia era meu.Hoje eu queria ser criança de novo pra querer crescer logo mas continuar criança pra sempre.Hoje eu queria ser criança pra não compreender o presente, não pensar no futuro e sequer lembrar do passado.Hoje, só por hoje eu queria ser criança... porque tá muito difícil ser adulto.


terça-feira, dezembro 28, 2010

Retrospectiva antes da hora

Quase um ano sem aparecer, mas agora eu precisava vir. Nos últimos dias senti muita necessidade de voltar a escrever, tô até pensando em voltar ao diário tradicional, que me ajudou muito e que abandonei há uns três anos. Tenho sentido novamente aquela vontade de registrar minhas impressões sobre tudo, verdadeira terapia.
2010 foi pesado, atribulado, complicado. Financeiramente uma beleza, mas o tempo parece que voou, como se os dias tivesse 24 minutos em vez de horas.Trabalhei muuuito,tive perdas significativas, algumas conquistas. 
Das minhas não-promessas de Ano Novo, consegui o quimono, do jeitinho que eu queria. 
O Julio se formou e as festas foram lindas. Antecipou o casamento e ganhei um tesouro: Piero, meu netinho liiindoooo!! Um xodó! Dei a ele um quimoninho igual ao meu, para passarmos o ano novo, hehe (depois posto as fotos). 
Fui muitas vezes a SP e isso contribuiu para o meu equilíbrio, porque Pirass o ano todo enlouquece qualquer um. 
Na escola, as máscaras caíram e achei bom, porque agora sabemos claramente quem é quem, e não preciso mais tolerar a falsidade da mocinha. Com um pouco de sorte, quem sabe ela vai embora???(Nossa, seria bom demais, heim?)
Perdi o Neguinho, adotei a Matilda e agora no Natal perdi a Catharina. Doeu muito, ela era a minha Tatá, xodozinho que ficou no lugar do Galileu. Não vou adotar outra agora não. Vou cuidar com carinho do Pepê e da Matilda.
Amanhã é meu aniversário.Sei que as amigas verdadeiras irão ligar, postar recadinhos, enviar e-mails e isso é bom. Os meninos não estarão aqui, mas irão ligar também. Espero estar feliz como estou hoje. 

As fotos de hoje são em homenagem aos meus miaus que se foram: Neguinho e Catharina. Fiquem bem, no céu dos gatinhos.

domingo, janeiro 17, 2010

Pensamentos

  • Poucas vezes me senti tão triste. E tão sem fé no ser humano.
  • A generosidade é um dom, mas o egoísmo ainda grassa sobre a Terra.
  • Quando o "eu" passa a ser "nós", aí a gente descobre a felicidade.
  • A abundância vem na proporção da nossa generosidade.
  • A harmonia reina quando o egoísmo é banido.
  • Valor é o que vale.
  • Durma com um olho aberto, porque o mal está sempre vigiando.
  • Haja o que houver, eu não desisto.
  • Uma vaca é sempre uma vaca.

quarta-feira, janeiro 06, 2010

Spock - a melhor coisa desse começo de ano.

Estamos hospedando o cachorrinho da minha melhor amiga. Spock, um poodlezinho micro toy de quatro anos... Ele veio no sábado e irá ficar por uma semana, enquanto a família faz um cruzeiro pelo nordeste. Uma semana!!! Tempo suficiente para eu ter ideias criminosas de sequestro e nunca mais devolver o bichinho.
Animalzinho simplesmente adorável, fofinho, educado, inteligente, carinhoso. Um verdadeiro bebê: tem medo de escuro e de chuva, pede colo e doooorme depois dos passeios. Ele não estranhou nem um dia, parece que sempre foi nosso,  está sempre grudado. Claro que rolou um certo stress e a Catharina ainda anda pelos cantos, esgueirando-se por trás do sofá, mas já circulam todos sem fazer fzzzzz ao se encontrarem. O cachorrinho me adotou como mãe e ao Julio como pai e corre pro colo de um ou de outro conforme a situação. Estamos apaixonados por ele e vai ser difícil ter que devolver o xodozinho. Morre de calor, com todo aquele pelo que parece uma lãzinha, a gente liga o ventilador e ele deita na frente, todo esparramado. É tão pequenininho que pra subir no sofá tem que tomar distância, dar uma corridinha pra poder pegar impulso, é muito engraçado! Ou então apoia as patinhas da frente na beirada do sofá para que a gente o puxe prá cima, o que dá pra fazer com uma mão só de tão levinho que ele é.
Spock, ou Pock, como a gente acostumou a chamar, está sendo a melhor coisa desse chuvoso e monótono começo de ano. Definitivamente estamos apaixonados por ele. Então...é aproveitar o tempo que ele está aqui pra mimá-lo bastante e receber seu afeto, porque isso faz um bem danado pra gente!

sexta-feira, janeiro 01, 2010

2010: dobro no começo, a metade no fim.

Hoje é o primeiro dia de uma nova década, isso não é incrível? Passamos de 2000, falharam as profecias de 2002, agora é esperar 2012. Estranhamente, não fiz promessas de Ano Novo. Mas sei que sou uma pessoa diferente. Em 2009 tive algumas conquistas, muitas alegrias e poucas (mas significativas) decepções. Isso me faz agora uma pessoa diferente. Começo 2010 sem promessas, mas com mudanças. E mudanças exigem decisões. Na vida pessoal, as decisões ficam por conta da saúde e da casa, que dessa vez tem que sair. Na vida profissional, maior investimento na faculdade, porque na prefeitura a chance de investir na carreira é abaixo de zero. Difícil algum progresso quando se depende de pessoas que só estão interessadas em saber se "ganham pra isso". Mas vou fazer a minha parte, propor inovações, por que é nisso que acredito. Concluir a terceira Pós e engatar a quarta é uma das metas. Fazer o "meu" 3º ano acontecer é um desafio. Ir mais vezes a São Paulo é um desejo. E com a ajuda de Deus, tudo será possível.
Mas ainda há espaço para o sonho. Porque sem sonhar não há como sobreviver. E quais os sonhos? Novo amor? Ganhar na megassena? Não, esses sonhos só têm possibilidade de acontecer se a gente corre atrás, o que não se aplica a mim, já que não jogo e não saio a procura de ninguém. Os sonhos são todos de pequeninas felicidades, como comprar um quimono autêntico (daqueles vermelhos, com ideogramas em preto) para passar o próximo ano novo, ter o armário sempre arrumado e cheirando a sabonete, poder passar um fim de semana com os meninos num hotelzinho em Campos do Jordão...
Há uns dias, alguém me perguntou o que eu queria ganhar de presente de aniversário. Fui sincera ao dizer que não sei, já que não preciso de nada (comprável). O que eu queria mesmo, ah...difícil dizer...apenas que pelo menos uma vez elas me valorizassem de alguma forma. Porque por mais que eu faça, por mais sucessos, promoções ou vitórias que eu conquiste, por mais que eu mude, me arrume, ou deixe a casa linda, nunca consigo. Parece que nunca acerto, e que nunca vou ser mais do que aquela pessoa da qual só se lembram quando precisam pedir alguma coisa.
E eu mentiria se dissesse que não fico triste a cada domingo em que me calo ao me ver falando sozinha.
Por isso é tão importante pra mim manter os sonhos.Porque eles são simples, mas me fazem feliz.
2010 é um número interessante. Começa com o dobro, termina com a metade. Que 2010 comece com o dobro das alegrias, do sucesso, da prosperidade, da abundância, da tranquilidade...e termine com a metade dos problemas, das tristezas, das dificuldades, da insegurança, das injustiças.
Feliz 2010. Feliz ano Novo. Feliz Vida Nova. Feliz.


segunda-feira, dezembro 28, 2009

Happy Birthday to me

Em meia hora já será amanhã e amanhã é o meu aniversário. Acho que eu deveria estar feliz. É, acho que deveria.
Por isso, vou me permitir fazer planos para o ano que vem.
Em 2010, no dia do meu aniversário quero estar num chalé no topo do Himalaia ou numa casa em uma ilha deserta do Pacífico ou quem sabe numa tenda no meio do deserto de Gobi. Quero estar em qualquer outro lugar.
Happy Birthday to me . Happy Birthday. Happy. Happy???